Please reload

Posts Recentes

Pelo Inss - LOAS :Como conseguir esse beneficio?

October 17, 2017

1/3
Please reload

Posts Em Destaque

Eu Chego Lá

February 18, 2017

Ser Mãe é sempre uma Missão. Seja como for o(a) seu(ua) filho(a), você mudará o mundo por ele(a) se preciso for, e o(a) defenderá mais do que a você mesma!

 

Quando seu(ua) filho(a) tem Síndrome de Down, também acontece exatamente desse jeito! Esse pelo menos foi o meu caso. Afinal, comecei a aprender a ser Mãe com a Elisa, minha primeira filha que está com 8 anos. E depois de 2 anos que ela nasceu, veio o Bruno, e com ele o diagnóstico da Síndrome de Down, após 30 dias do seu nascimento.

 

Logo que isso acontece, e por um bom tempo, é claro que você chora! Sim, chorar faz parte, e faz bem! Ajuda a aliviar a angústia que qualquer novidade, carregada de desconhecimento e preconceito, provoca... No fundo, a gente só chora porque não sabe como vai ser. Mas depois de um tempo (o nosso tempo – cada um tem o seu) a gente percebe que, na realidade, nunca se sabe como vai ser, com qualquer filho! E aos poucos a gente aprende a andar nesse novo terreno, cheio de obstáculos, mas todos superáveis, um caminho diferente, instigante, intenso e incrível!

 

Acho que a gente aprende a andar nesse terreno quando consegue deixar de enxergar a criança através da Síndrome, e passa a entender que o desenvolvimento infantil é não apenas fabuloso, encantador e fascinante, mas também infinito em possibilidades e aprendizados para todos que participam dele, se envolvem e se permitem aprender.

 

Depois de 6 anos da chegada do Bruno, é impossível para mim listar tudo o que eu aprendi com ele e com o diagnóstico da Síndrome de Down, porque tudo mudou em mim, desde então! Passei a rejeitar, com muito mais consciência, toda forma de preconceito, inclusive os meus. Aprendi a (tentar) não dar ouvidos ao que me magoa, renovei meus sonhos por um mundo mais inclusivo, e fui tomada por uma vontade incontrolável de aprender sempre mais e mais, para proporcionar ao Bruno (e também à Elisa) todas as oportunidades para que APRENDAM, conheçam a si mesmos, reconheçam suas potencialidades, amem a si mesmos e ao próximo, e queiram ser, a cada dia, melhores do que ontem – não apenas em habilidades físicas ou intelectuais, mas melhores em conhecimento, em autonomia e em humanidade, em respeito e amor ao próximo. Os obstáculos que aparecem, a cada nova fase, são novas oportunidades de busca, pesquisa e aprendizado, de fortalecimento de uma luta incansável para mostrar ao mundo que cada um, à sua maneira, é perfeito aos olhos de Deus e, portanto, tem seu lugar garantido no mundo dos homens, para onde viemos simplesmente para sermos pessoas melhores a cada dia. A Síndrome de Down, sem dúvida, me aproximou dessa oportunidade.

 

Foi para compartilhar esse aprendizado que criei, aos 3 meses do Bruno, o blog "Eu Chego Lá" - http://maedobruno.wordpress.com. Não consigo atualizá-lo tanto quanto eu gostaria, mas escrever me ajuda a me entender, e também me dá a oportunidade de ajudar outras mães a se fortalecerem, por meio do compartilhamento de nossas histórias e experiências de vida. Afinal, como o próprio subtítulo do blog diz, que é necessário “conhecer para não discriminar”, porque ainda prefiro acreditar que o preconceito é resultado do desconhecimento, e não uma maldade humana. Então vamos falar sobre a Síndrome, vamos mostrar nossos filhos lindos ao mundo, vamos ocupar o espaço e mostrar que ninguém aqui é “café com leite”!!! Obrigada, Bruno, por ter me escolhido para ser sua Mãe! Você é meu orgulho, minha paixão, meu príncipe!

 

Vejam só nessas fotos quanta lindeza e malandragem! 

 

Beijos Mamãe Luciana

 

1/5

 

 

Compartilhe no Facebook
Curta esse post
Please reload